05/09/2009

O dia de hoje...

No dia de hoje, dormi.
Preguicei um pouco mais do que aquilo que gostaria. Não fiz coisas que deveria ter feito... que gostaria de ter feito.
Saí para trabalhar.
Trabalhei.
Estou quase a acabar.
Vou para casa. A casa está vazia, hoje. É bom. Não porque goste de andar nua pelos corredores mas porque tenho tempo para mim. Todo o tempo! Todo ele é para mim porque hoje estou sozinha.
Sozinha...
Talvez saia, afinal. Para não ficar sozinha.
O dia de hoje foi igual. Igual é bom. É sinal que não é pior.
Às vezes deveria exigir mais... Não ficar contente por ter dias iguais. Querer dias melhores. Fazê-los melhores. Ser activa, em vez de re-activa.
Qualquer dia, quando eu for grande e as pessoas que me fazem mal, pequeninas... hei-de ser activa!
Por agora, vou para casa, decidir se quero ficar a rebolar no sofá, a fazer zapping e a cheirar o aroma de canela das velas ou se vou dar aos amigos do costume a alegria da minha companhia...

Sem comentários:

Publicar um comentário