05/11/2013

"Cal" de José Luís Peixoto


Sim... tenho uma coisinha pelo Peixoto... Gostei muito do "Livro" e do "Abraço" e do "Nenhum Olhar"... este foi muito morninho...
Gostei dos contos, das mãos, dos tons cinza e da forma como ele vê a velhice, fazendo questão de nos mostrar que as mãos que hoje são cinzentas e velhas foram um dia jovens e delicadas. Fala sempre sob uma voz feminina. Encanta-me a sensibilidade de se colocar no corpo de uma mulher idosa. Fala do tempo e da solidão que ele traz. Gostei dos contos, alguns mais autobiográficos do que outros.
Não gostei da peça de teatro que vem lá pelo meio.
Abomino os poemas dele.
Mas, de resto, é o Peixoto... (suspiro do costume)
O livro é uma reedição de diversos textos que ele havia publicado anteriormente em revistas literárias, algumas delas traduzidas. Entreteu um pouco. Nada de extraordinário.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. oh...devias experimentar, Mary. Talvez não gostasses, mas deve conhecer-se um pouco de tudo =)

      Eliminar