25/06/2010

Há coisas fantásticas...

E, no meio de tanta treta, de tanta revolta e de tantos sentimentos feios e atitudes erradas (falo da minha parte), eis que ao falar sobre isso com as pessoas mais insuspeitas descubro que não deve haver culpa, que é uma situação ridícula e fútil, da qual já me devia ter desfeito há 500 anos... Certamente não com o desfecho que teve agora, mas de uma forma digna, limpa e saudável. Como não o fiz na altura devida, agora acabou por ficar a pintura um pouco borrada mas, na essência, continua a ser a coisa certa.
Gostei do trabalho; não por ter trabalhado particularmente mas porque do nada lá veio uma conversa............ que me é difícil classificar. Mas foi suficientemente boa para me fazer prescindir da hora livre que tinha a meio da tarde.
Para ti, caso tenhas encontrado o caminho de volta ao meu poleiro: obrigada! ...por contares a tua experiência e ouvires a minha.

Sem comentários:

Publicar um comentário