14/02/2014

"Acácia - Ventos do Norte", de David Anthony Durham


Ora porra...gostei mesmo. E digo "ora porra" porquê?
Porque esta saga, composta de 3 volumes, foi transformada pela editora portuguesa em 6 volumes, sendo que cada um dos originais, foi dividido em 2. Deste modo, a curiosidade pela capa e pela sinopse levou-me a ler o primeiro volume, na esperança de não gostar da fantochada de um mundo todo alternativo e coiso... mas afinal gostei. E agora cá estou eu à caça dos seguintes volumes... Quem me manda pôr-me a jeito??

Acácia é a ilha a partir da qual é governado todo o Mundo Conhecido. As suas várias nações vivem em paz há 22 gerações, governadas pela família Akaran. Mas uma disputa antiga, que enviou uma velha família nobre de Acácia para o exílio nas terras geladas do Norte, é reacesa quando o Rei é assassinado e os seus 4 filhos separados e escondidos em locais seguros.
A aparente paz de Acácia é mantida graças a um pacto feito pelo primeiro rei com um povo vizinho, comprometendo-se este último a fazer entrar drogas no reino, que mantêm o povo dócil e fácil de manipular, em troca de um tributo de crianças acacianas que lhes são entregues periodicamente, para serem usadas presumivelmente como escravas.
É contra este sistema que os rebeldes do Norte se insurgem e o leitor é confrontado com um dilema moral acerca de quem são os bons e os maus da fita.

A elaboração desse Mundo Conhecido, diferente de tudo o que existe no nosso mundo, das suas culturas, tradições, religião, língua, foi feita de forma fascinante. Senti-me realmente "absorvida" por algo de diferente, cheia de curiosidade e empatia pelas diversas personagens... e não sei quanto tempo irá durar a angústia da procura dos volumes seguintes... Espero que não dure muito!

Sem comentários:

Publicar um comentário